domingo, 22 de julho de 2012

O Hobbit, de J.R.R.Tolkien

Título Original:
The Hobbit
Autor(a):
J.R.R. Tolkien
Origem:
Grã-Bretanha
Tradução:
Lenita Maria Rimoli Esteves
Editora:
WMF Martins Fontes
Ano:
1937



A Colina abrigava um clã de hobbits muito respeitado e rico: os Bolseiros, que nunca tiveram uma aventura sequer. Já do outro lado do rio Água, aos pés da Colina, morava os Tûk que, apesar de serem incomparavelmente mais ricos que os Bolseiros, não eram tão respeitáveis, já que alguns de seus membros aventuravam-se pelo mundo (inaceitável).
Esta duas famílias unir-se-ão através de Bungo Bolseiro e Beladona Tûk, que terão um único filho, Bilbo. Aparentemente, este último é uma cópia idêntica de seu pai – no jeito de ser e agir – até ver-se metido em uma incrível aventura graças à Gandalf. “Gandalf! Se vocês tivessem ouvido apenas um quarto do que eu ouvi a respeito dele, e eu ouvi só um pouco de tudo o que existe para ouvir, estariam preparados para qualquer tipo de história surpreendente. Histórias e aventuras brotavam por todo lado, aonde quer que ele fosse, da maneira mais extraordinária.” Só por este trecho do livro (pág. 3) já podemos ver que a pacata vida do Sr. Bolseiro vai mudar completamente e, apesar de perder o respeito de seus vizinhos, Bilbo ganhara algo que será de suma importância para sua vida.
Bilbo descansava na frente de sua toca quando subitamente surge Gandalf e, graças à um “bom dia” sincero, Bilbo Bolseiro meteu-se na aventura do mago. No dia seguinte à visita de Gandalf, “uma hora antes do chá”, bate à porta de Bilbo um anão. Obviamente que Bilbo fica chocado com o aparecimento, afinal ele não era esperado. Mas enquanto pensava a respeito, eis que bate à sua porta mais um anão... E depois outro... E depois outro... Até que finalmente Bilbo vê que terá a companhia de catorze anões para o chá. E Gandalf, que resolveu aparecer com a última leva de pequenos homens que surgiu na toca do Sr. Bolseiro.
Depois de todos tomarem chá ou cerveja e comerem os bolos do Sr. Bolseiro, revelou-se a natureza da aventura: há muito tempo atrás, os anões moravam na Montanha, um lugar tranquilo e muito, muito rico. E talvez por ser muito poderoso, o local atraiu o dragão Smaug e, como todos sabem, os dragões são seres ambiciosos e avarentos. Smaug expulsou todos os anões e pilhou a Montanha, transformando-a em seu covil. Agora, Thorin, à quem a Montanha e suas riquezas pertenciam por direito, está determinado a matar o dragão e recuperar sua fortuna.
Mas para isso, os anões precisam de um ladrão e para este posto foi escalado nosso caríssimo Sr. Bolseiro, desesperando-o ao extremo: o que um pacato hobbit pode saber sobre ladrões e aventuras?
Porém, não há como voltar atrás: Bilbo parte com os anões e Gandalf para além do que ele julgava ser capaz de ir. O que Bilbo não sabe é que seu lado Tûk fica mais presente do que seu lado Bolseiro, livrando-o de grandes encrencas e ganhando o respeito dos anões (que inicialmente não colocavam muita fé em Bilbo). Além do que, Bilbo encontrará em sua jornada um pequeno objeto aparentemente insignificante que o ajudará e muito a “lutar” contra o cruel Smaug...
Eu sou bem suspeita para elogiar J.R.R. Tolkien, para mim é tudo maravilhoso... E surreal. Gostaria de saber o que havia na água que Tolkien tomava! Na água dele, do C.S. Lewis, do George R.R. Martin, da J.K. Rowling... Não entendo como uma mente seja capaz de imaginar tudo o que eles conseguiram criar! E como aspirante à escritora, tenho que admitir minha eterna inveja por todos estes escritores, em especial Tolkien que é o mais aclamado (e venerado). O que me dói é saber que ele já nos deixou e agora escreve história para São Pedro (ok, esta piada foi horrível)... Temos agora que nos contentar com os livros e rascunhos que ele nos deixou e os filmes que foram baseados em sua obra.
E aproveitando que estamos falando deste livro, aproveito para lembrar à todos que temos um encontro marcado no cinema em dezembro, data da estreia do filme “O Hobbit”. Será que Gandalf será representado novamente por Ian McKellen (que fez o mesmo papel na trilogia “O Senhor dos Anéis”)? Acredito que sim, não consigo ver alguém diferente como Gandalf...

8 comentários:

Michele B. disse...

aaaaahhhhh eu amooooo esse livro.
amei sua resenha.
e mal posso esperar para ver o filme, estou contando os dias.

http://lostgirlygirl.blogspot.com.br/

bjos

Glaucia Matos disse...

Ainda não conhecia o livro, mas me parece ser bem interessante!

Adoro as fotos que você coloca dos livros, em suas resenhas! ^^

www.leitorait.com

JP Neto disse...

Livro fantástico, escritor fantástico, e em dezembro teremos mais uma magnifica interpretação de Sir Ian MacKellen.

Gabi Castro disse...

Oi gente!
Michele, eu tbm estou contando os dias, vou aproveitar que estarei de férias (novamente) para ir logo na estreia!
Glaucia, é interessantíssimo! Entrou para os meus Tops! E aqui entre a gente: de vez em quando eu pego o livro e leio umas passagens de novo!
E Neto.. Concordo, o McKellen é muito bom mesmo! Com certeza ele vai ser incrível de novo.

Becitos e xerus

Fernanda Cristina Vinhas Reis disse...

Oi Gabi!

Sobre Btman, filmaço! Vc viu que o Mindinho fez uma participação? deve ter sido tão bombástica que eu nem vi ;D Por isso, tenho que ver de novo ;P

Beijos!

Gabi Castro disse...

Oq???? O Mindinho??? Aonde? Quem? Como? Quando?

Ana Paula Ramos disse...

Oie, estava procurando um blog, que falasse desses livros tbem! gosto de muitos generos de livros, desde romances a policiais, mas amo mesmo os de fantasia, com bruxos e dragões. Acabei de ler O hobbit e e adorei!
Achei sua resenha muito legal! parabens!! Acho que vou passar muito por aqui.....
estou te seguindo no twitter tbem!

bjos

Gabi Castro disse...

Então seja muito bem-vinda, Ana Paula! Espero que goste dos livros que vou postar e sinta-se a vontade para deixar a sua opinião!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...