sábado, 4 de agosto de 2012

Lua Nova, de Stephenie Meyer


Título Original:
New Moon
Autor(a):
Stephenie Meyer
Origem:
EUA
Tradução:
Ryta Vinagre
Editora:
Intrínseca
Ano:
2006



Aproveitando o último “barraco” envolvendo os protagonistas da saga Crepúsculo e que a conclusão da saga estreará em breve nos cinemas, por que não falar de algum livro? Mesmo que todos já estejam carecas de saber sobre o que a história conta, acho que é minha obrigação comentar sobre o livro que marca meu tempo recorde de leitura (exatas 24 horas). Quero então pedir desculpa aos meus professores, que estavam desesperados por colocar algo na cabeça de todo mundo às vésperas das provas trimestrais enquanto eu lia Lua Nova como se nada mais existisse no mundo (porém existe gente pior, que faz a mesma coisa todo dia, porém, ao invés de um livro, é o Twitter, SMS ou Facebook no celular). Uma tremenda falta de respeito, admito, mas era a minha fase “família-crepúsculo”. Não havia como evitar (u.u).
Bella Swan mora agora com seu pai, Charles, na minúscula cidade de Forks para ficar perto de seu amor, Edward Cullen, um vampiro lindo, rico, romântico e magnífico que brilha ao sol. Bella esta obcecada por se tornar uma vampira, porém Edward recusa-se a transformá-la, avisando-a sobre o monstro que ela pode se tornar. E, como visto no livro anterior, até mesmo a proximidade dos dois é perigosa...
Isto fica mais visível no aniversário de Bella, comemorado na casa dos Cullen. Quando abria um pacote, Bella se corta com uma fita e uma única gota de sangue aparece, o suficiente para despertar o vampiro maligno que existe em Jasper, o mais incontrolável dos filhos adotivos do Sr. E da Sra. Cullen. Para protegê-la, Edward mongo a arremessa metros longe, o que a faz se chocar contra uma mesa de vidro e se cortar ainda mais. Todo aquele sangue estimulará a sede dos vampiros e quase há um ataque. Graças ao Sr. Cullen, o perfeito médico controlado, todos se acalmam, porém predomina o clima chato sobre eles. Eis que Edward toma sua decisão crucial.
Decidido a proteger o amor de sua vida, Edward abandona Bella, assim como todos os outros Cullen, jogando-a na amargura e solidão. Com seu coração partido, Bella vira um “zumbi” que não vê o tempo passar, tem pesadelos sobre seu abandono todas as noites e não vê mais nenhuma razão para sua existência...
... Até que surge Jacob, seu sarado melhor amigo. Com ele, Bella sente que o buraco em seu peito incomoda menos e ela consegue ficar feliz pelo menos por algum tempo...
...Porém, Jacob também se afasta repentinamente. Isto aumentará ainda mais sua mágoa, porém Bella não desiste dele e vai investigar esta história. Ela descobrirá então, através de uma velha lenda sobre a rivalidade entre os Cullen e os quileutes, que Jacob é um lobisomem que se depila. Mesmo com esta esquisitice toda, Bella não foge de Jacob, apenas se aproxima ainda mais, o que alimenta a paixão secreta que o lobisomem sente.
Mas o que ela sente por Edward ainda está lá, o que cria uma barreira para Jacob. Claro que Jacob não desiste, o que criará um triângulo amoroso. Bella precisa escolher o amor que a abandonou e o melhor amigo.
Bem... Vendo agora, a história não é lá grande coisa. Não sei por que fiquei tão paranoica quando ganhei estes livros. Crepúsculo nada mais é do que um livro para ser vendido. Por ser uma história tão atraente para adolescente, era óbvio que venderia como água no deserto. Se Stephenie Meyer tivesse um pouco da ousadia de J.K. Rowling ou, exagerando muito, de Jane Austen, a história seria melhor. Sei que muitas(os) ficarão revoltadíssimos com esta crítica, porém sejamos francos: a história é bem fraquinha... o que não me impediu de ler em único dia hehe 

3 comentários:

Marcelle Ferreira disse...

Adoro esse livro , já li ele umas 3 vezes

Nerito disse...

Olá, concordo com você quanto ao livro. Foi feito para vender, apenas isso. Concordo também que faltou ousadia por parte da autora, mas vou além: faltou literatura...

Não acho que tenha faltado exagero. Acho a narradora Bella bastante exagerada. O que acho que destoa muito é a insistência em ficar comparando o romance entre a moça e o vampiro com o romance do Morro dos ventos uivantes...

Abraços!

Gabi Castro disse...

Boa observação, Nerito. Nunca reparara nos exageros de Bella ou nas comparações... Talvez porque... Bem, eu sou uma adolescente e qualquer garota na minha idade sonha com um amor intenso ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...